Os Arquivos de Sherlock Holmes
Os Arquivos de Sherlock Holmes

Os Arquivos de Sherlock Holmes

Os arquivos de Sherlock

Título: Os Arquivos de Sherlock Holmes
Autor: Arthur Conan Doyle
Editora: Martin Claret
Páginas: 281

Resumo do livro Os Arquivos de Sherlock Holmes

Os Arquivos de Sherlock Holmes é uma série de doze contos nos quais o genial detetive, acompanhado de seu fiel amigo Dr. Watson, deslinda os mais intrincados e, por vezes, assustadores mistérios. De inteligência fria e precisa, porém admiravelmente equilibrada, Sherlock Holmes é, certamente, a máquina de observar e raciocinar mais perfeita que o mundo já conheceu. Pode-se afirmar qualquer coisa sobre seus casos, menos que são triviais. Aqui, resenhamos os três melhores casos dessa coletânea.

A Pedra Mazarino

Quando a pedra Mazarino, uma joia que valia 100 mil libras foi furtada, só restava ao Primeiro Ministro em pessoa procurar por Sherlock Holmes para solucionar o caso. Mas quando Watson chegou à Baker Street, encontrou o ajudante de Holmes, Billy, e enormes cortinas nas janelas, além da silhueta do detetive sentado junto à janela. Mas Watson acabou se assustando quando descobriu que a silhueta não era de Holmes, mas de um manequim de cera com a perfeita aparência de Sherlock.

O verdadeiro Holmes apareceu e esclareceu que o manequim era para despistar os ladrões da pedra Mazarino que queriam matá-lo, e estavam à espera de uma oportunidade. Como de costume, Sherlock já tinha os nomes dos ladrões e os convidou para o seu apartamento. Pediu encarecidamente à Watson que se escondesse no quarto com um revolver em punho, caso ocorresse algum incidente.

“O seu senso de humor pode ser, como admite, um tanto deslocado e a sua exibição notavelmente  inoportuna, mas, pelo menos, retiro tudo o que disse sobre a sua incrível competência profissional.”

Os ladrões foram confrontados com a mente de Holmes, e quando acreditavam estar sozinhos, Holmes os surpreendeu e recuperou a joia valiosa para ser entregue ao governo. Nesse conto, Watson mostrou o lado cômico do detetive, um senso de humor um tanto estranho.

O Soldado Pálido

Esse é um dos pouquíssimo contos narrados em primeira pessoa pelo próprio Sherlock Holmes. Nesse conto, Holmes estava sozinho porque Watson estava em lua de mel com a sua esposa, que ele havia conhecido no primeiro caso dos dois, Um Estudo em Vermelho. O interessante nesse conto é que Holmes não descreveu o processo mental que o levou a solucionar o caso.

O Sr. James Dodd procurou Holmes porque seu melhor amigo, Godfrey Emsworth, que serviu com ele na Guerra dos Bôeres, sumiu depois de retornar para a Inglaterra. Mesmo após inúmeras tentativas para achar seu amigo, James Dodd passou a desconfiar que a família de Godfrey estava escondendo algo de suspeito. Mesmo quando se dirigiu à casa da família, James foi muito maltratado e suspeitou que algo muito sério estava acontecendo. Impossibilitado de retornar, ele pediu ajuda à Holmes. Antes mesmo de chegar à casa dos Emsworth, o detetive já tinha algumas suspeitas.

“É aqui que sinto falta do meu Watson. Com perguntas habilidosas e exclamações de surpresa, ele teria elevado a simplicidade da minha arte, que não é outra coisa senão o senso comum sistematizado, ao nível de um prodígio.”

Ao chegar à mansão da família Emsworth, Holmes logo descobriu que um médico estava passando uma estadia na casa, e sua suspeita se confirmou. O jovem Godfrey estava sofrendo de alguma doença, que estava sendo escondida para não causar escândalo. Pela descrição de James, Sherlock acertou ao dizer que Godfrey estava com lepra, adquirida na África do Sul depois que foi ferido em combate. Mas ao passar por uma avaliação médica especializada, descobriu-se que não era lepra, e Godfrey voltou a ter uma vida normal.

Os Três Frontões

Um negro extremamente forte entrou no apartamento de Holmes mandando-o ficar longe de Harrow Weald sem nenhum motivo aparente. É assim que esse conto começa. Sem saber direito do que se tratava, o detetive logo despachou o gigante e logo recebeu um chamado para se dirigir a Harrow Weald para desvendar um caso peculiar: a Sra. Maberley recebera a visita de um corretor de imóveis que gostaria de comprar sua casa com tudo dentro pelo preço que ela quisesse vender.

Holmes logo descobriu que o filho da Sra. Maberley, Douglas, havia morrido recentemente de desgosto por conta de um amor impossível, e enviou suas malas para a mãe antes de morrer. Holmes descobriu também que um perigoso gangster, Barney Stockdale, estava espreitando a casa com a ajuda da empregada da casa, Susan. E quando menos se esperava, a casa foi assaltada e os cômodos revirados, mas para a surpresa de Holmes e Watson, só levaram as coisas de Douglas.

“O drama chegou a uma crise, e mais depressa do que eu esperava. Por trás desse negócio há uma pessoa com grande poder de manipulação, Watson.”

Juntando peças soltas e relembrando fatos passados da vida de Douglas, Holmes chegou a Isadora Klein, proeminente membro da elite inglesa que, no passado, teve um caso com Douglas, mas que não levou adiante o relacionamento porque o rapaz era pobre. Mas sem contar à ninguém, Douglas escreveu o seu relacionamento com Isadora em um romance, que contava com as cenas mais picantes da relação, e enviou para a mãe antes de morrer. Isadora então pagou para que Barney roubasse o livro e ela pudesse queimar. Holmes frustrou sua ideia e ainda conseguiu uma viagem ao redor do mundo para a Sra. Maberley.

De Arthur Conan Doyle, já publicamos:

Acompanhe o blog também no Instagram, Facebook, Youtube e Spotify

Se você chegou até aqui e gostou da resenha, adquira a obra através do link abaixo e apoie o Resumo de Livro.

Compre na Amazon

Para mais resenhas como essa, acesse: Resumo de Livro

Até a próxima!