5 livros para gostar de William Shakespeare
5 livros para gostar de William Shakespeare

5 livros para gostar de William Shakespeare

Shakespeare

Quem foi William Shakespeare

William Shakespeare nasceu em 1564 em Stratford-upon-Avon, uma pequena cidade no centro da Inglaterra. Filho de John Shakespeare, um respeitado luveiro e oficial da câmara local, e Mary Arden, filha de um próspero fazendeiro, William foi o terceiro de oito filhos. Os registros indicam que ele frequentou a King’s New School em Stratford, onde teve uma educação sólida, aprofundando-se nos clássicos latinos e na gramática inglesa, uma base que viria a influenciar profundamente sua escrita. Em 1582, com 18 anos, casou-se com Anne Hathaway, uma mulher oito anos mais velha, com quem teve três filhos: Susanna e os gêmeos Hamnet e Judith.

Em meados da década de 1580, Shakespeare se mudou para Londres, onde iniciou sua carreira no teatro. Durante sua vida na capital, ele escreveu e atuou em peças que foram encenadas no Globe Theatre, um dos teatros mais famosos da época, e se tornou parte dos Lord Chamberlain’s Men, uma das mais proeminentes companhias teatrais da Inglaterra. Ao longo dos anos, Shakespeare produziu uma obra vasta e diversificada, que inclui tragédias, comédias e peças históricas. Seu talento e habilidade para capturar a essência da condição humana fizeram dele um sucesso retumbante em sua época e garantiram sua imortalidade literária. Suas peças abordavam temas universais, como amor, ciúme, traição, ambição e poder, e sua habilidade em criar personagens complexos e tramas intricadas fez com que fosse reconhecido não apenas como um grande dramaturgo, mas também como um perspicaz observador da natureza humana.

Apesar de seu sucesso em Londres, Shakespeare nunca se desvinculou completamente de Stratford. Por volta de 1610, ele começou a se afastar da cena teatral da cidade e passou a maior parte de seu tempo em sua cidade natal. Em 1616, Shakespeare faleceu, deixando para trás uma obra que influenciaria gerações de escritores, dramaturgos e artistas de todas as disciplinas. Embora muito da sua vida permaneça envolta em mistério e especulação, sua obra fala por si só, e sua genialidade é incontestável. Hoje, mais de quatrocentos anos após sua morte, as peças de Shakespeare ainda são encenadas e estudadas em todo o mundo, e seu legado como um dos maiores escritores de todos os tempos permanece inalterado.

Por que Shakespeare é importante

William Shakespeare é amplamente considerado um dos maiores dramaturgos da história, e suas contribuições para a literatura e o teatro são inestimáveis. Aqui estão seis maneiras notáveis pelas quais Shakespeare revolucionou com seus trabalhos:

Profundidade Psicológica dos Personagens

Shakespeare apresentou personagens com profundidade psicológica notável. Suas criações não eram meramente figuras bidimensionais, mas personalidades complexas e multifacetadas que lutavam com dilemas morais, paixões, fraquezas e ambições. Hamlet, por exemplo, é um estudo profundo de indecisão, introspecção e tragédia pessoal.

Uso Inventivo da Língua Inglesa

Shakespeare enriqueceu o vocabulário inglês, cunhando ou popularizando muitas palavras e frases que ainda usamos hoje. Sua habilidade em brincar com palavras, empregar metáforas e criar jogos de palavras foi incomparável.

Temas Universais

As obras de Shakespeare tratam de temas universais que transcendem épocas e culturas: amor, ciúme, traição, ambição, vingança, política, e o conflito entre o desejo individual e a responsabilidade social, apenas para citar alguns. Isso torna suas peças relevantes e acessíveis a diferentes culturas e gerações.

Diversidade de Gêneros

Shakespeare não se restringiu a um único gênero. Ele escreveu tragédias, comédias, peças históricas e romances. Isso demonstrou sua incrível versatilidade como escritor e sua capacidade de alternar entre a leveza cômica e a profundidade trágica.

Complexidade da Trama

 Muitas das peças de Shakespeare apresentam múltiplas tramas que se entrelaçam, oferecendo diferentes perspectivas sobre um tema central ou explorando diferentes facetas da experiência humana. Esta técnica não só mantém o interesse do público, mas também proporciona uma rica tapeçaria de histórias e personagens.

Questionamento da Ordem Social

Shakespeare frequentemente questionava e desafiava as normas sociais e hierárquicas de sua época. Seja através da ascensão e queda de reis, da crítica à aristocracia, ou da inversão de papéis de gênero (como em “Noite de Reis”), suas peças frequentemente faziam comentários sutis, mas incisivos, sobre a estrutura da sociedade.

bookshelf

5 livros para gostar de William Shakespeare

Depois dessa breve introdução, aqui estão 5 livros para conhecer e gostar de William Shakespeare:

“Romeu e Julieta”

Trata-se de uma das histórias de amor mais icônicas de todos os tempos. Dois jovens, Romeu e Julieta, apaixonam-se profundamente, mas pertencem a famílias rivais de Verona, os Montéquios e os Capuletos. O drama explora os desafios do amor proibido, as consequências trágicas das rivalidades familiares e o destino inexorável. A peça é rica em linguagem poética e temas universais.

“Hamlet”

Ambientada no reino da Dinamarca, a peça segue o príncipe Hamlet em sua busca por vingança contra seu tio, que assumiu o trono após a morte suspeita do pai de Hamlet. Enquanto lida com questões de traição, corrupção e insanidade, Hamlet se torna uma das mais profundas investigações shakespearianas sobre a natureza humana, a moralidade e a existência.

“Macbeth”

Macbeth, um nobre escocês, recebe uma profecia de três bruxas de que um dia se tornará rei. Impulsionado pela ambição e incentivado por sua esposa, ele embarca em uma série de ações para tornar a profecia realidade. A peça explora temas de ambição desenfreada, culpa e o preço do poder, apresentando uma meditação sombria sobre a natureza humana.

“Otelo”

Otelo, um general mouro no exército veneziano, casa-se com Desdêmona, uma jovem branca. No entanto, seu alferes, Iago, por razões de ciúme e vingança, decide manipular Otelo, levando-o a acreditar que Desdêmona foi infiel. A peça é uma poderosa exploração do ciúme, do racismo e da manipulação, demonstrando como a desconfiança pode levar à tragédia.

“Sonho de uma Noite de Verão”

Esta é uma comédia mágica que ocorre em uma floresta habitada por fadas e seres místicos. A história entrelaça os destinos de quatro jovens amantes, um grupo de atores amadores e a realeza das fadas. A peça brinca com temas de amor, identidade e confusão, oferecendo uma mistura deliciosa de humor, fantasia e comentário social.

De William Shakespeare já publicamos:

Dá série 5 livros para gostar, já publicamos:

Acompanhe o blog também no Instagram, Facebook, Youtube e Spotify.

No universo da literatura, cada página virada é um novo horizonte descoberto.

Até o próximo capítulo!

21 comentários

  1. Pingback: 5 livros para gostar de George Orwell - Resumo de Livro

  2. Pingback: 5 livros para gostar de Machado de Assis - Resumo de Livro

  3. Pingback: 5 livros para gostar de Ernest Hemingway - Resumo de Livro

  4. Pingback: 5 livros para gostar de Albert Camus - Resumo de Livro

  5. Pingback: 5 livros para gostar de Virginia Woolf - Resumo de Livro

  6. Pingback: 5 livros para gostar de Charles Dickens - Resumo de Livro

  7. Pingback: 5 livros para gostar de Simone de Beauvoir - Resumo de Livro

  8. Pingback: 5 livros para gostar de Umberto Eco - Resumo de Livro

  9. Pingback: 5 Livros para gostar de Gabriel Garcia Marquez - Resumo de Livro

  10. Pingback: 5 Livros para gostar de Johann Wolfgang von Goethe - Resumo de Livro

  11. Pingback: 5 Livros para gostar de Anton Tchekhov - Resumo de Livro

  12. Pingback: 5 Livros para gostar de Clarice Lispector - Resumo de Livro

  13. Pingback: 5 livros para gostar de Fiodor Dostoiévski - Resumo de Livro

  14. Pingback: 5 livros para gostar de Jane Austen - Resumo de Livro

  15. Pingback: 5 livros para gostar de Lev Tolstói - Resumo de Livro

  16. Pingback: 5 livros para gostar de Edgar Allan Poe - Resumo de Livro

  17. Pingback: 5 Livros para gostar de Victor Hugo - Resumo de Livro

  18. Pingback: 5 Livros para gostar de Carlos Drummond de Andrade - Resumo de Livro

  19. Pingback: 5 Livros para gostar de Arthur Conan Doyle - Resumo de Livro

  20. Pingback: 5 Livros para gostar de Dante Alighieri - Resumo de Livro

  21. Pingback: 5 Livros para gostar de Plauto - Resumo de Livro

Comentários estão encerrado.